O avanço do business do esporte

Desde a antiguidade, o esporte é visto como uma grande atração midiática. Na Roma Antiga, os imperadores usavam a estratégia do pão e circo para que as pessoas não se rebelassem contra as autoridades. Grandes arenas eram construídas com o intuito de receberem múltiplos eventos, como confrontos entre gladiadores e corridas de bigas.

Nessa época, muitos competidores já recebiam um bônus por suas atuações, ou seja, muitos já enxergavam o profissionalismo do esporte. No decorrer dos anos, várias modalidades começaram a se estruturar para que houvesse um lucro em função das atividades que realizavam. Nesse contexto, o esporte deixava de ser apenas uma ferramenta de distração, e começava a se transformar em um negócio com boas perspectivas de crescimento.

Atualmente, o lado empresarial do esporte é visto como qualquer outro departamento o qual busca crescimento financeiro. Por isso, por ser um setor que movimenta grandes quantias, necessita de uma vasta variedade de profissionais. Por exemplo, advogados, gestores, comunicadores, entre outros.

Quando um indivíduo pensa em esporte, na maioria das vezes, vem na cabeça profissões que mostram o lado jogado, ou seja, a prática de muitas modalidades – desde atletas à profissionais da saúde. Contudo, muitos esquecem das pessoas que trabalham nos bastidores, daquelas às quais o serviço está diretamente ligado ao funcionamento do esporte.

O chamado “business do esporte” está ligado a 3 principais eixos – gestão, marketing e comunicação. Como toda grande indústria, o setor esportivo necessita de consumidores para seus produtos. No caso, os torcedores de clubes e os apaixonados por esporte são os grandes clientes na cartela. Diante dessa particularidade, os profissionais precisam ser especializados no esporte, haja vista que a paixão que move esse setor tende a levar à glória, mas, também, pode levar à decadência. 

Por ser uma área que atrai um exorbitante número de consumidores, a mídia e os patrocinadores se aproximam do negócio, e o tratam como um grande atrativo financeiro. Para os clubes e federações esse é um fato bem visto, já que quanto maior a publicidade envolvida, maior será o número de pessoas que irão se envolver com as entidades e, consequentemente, maior será a renda arrecadada. 

Com isso, chegamos ao ponto mais comentado nos dias atuais – as grandes cifras envolvidas no esporte. O futebol, o automobilismo, o futebol americano e o basquete – este principalmente nos Estados Unidos – são, talvez, os esportes que mais acumulam capital durante uma temporada. O futebol, por exemplo, é criticado pelo enorme valor de compra dos jogadores e, também, pelo salário exorbitante recebido pelos atletas. Mas será que esse fato é realmente um absurdo?

Os jogadores atraem diversos patrocínios, prêmios e torcedores, os quais, como foi dito antes, são os maiores consumidores dos produtos do esporte. Devido a isso, os clubes e sociedades que se envolvem com esses esportistas lucram em função do sucesso que eles podem representar. Portanto, faz todo sentido os valores envolvidos. O esporte é uma área que possui uma gestão organizada e especializada, que sempre visará os altos lucros do mercado.

Uma das maiores arrecadações do esporte é a formação de grandes eventos. Campeonatos por todo o mundo geram grandes cifras semanalmente, com vendas de ingressos (em um mundo sem pandemia), vendas de camisas, patrocínio dos jogos e muitos outros fatores. Mas quando esses fatos são reunidos em apenas um único evento, tudo fica maior.

A copa do mundo de futebol e os jogos olímpicos geram um lucro alto para diversas pessoas espalhadas pelo globo. De federações aos donos de restaurantes. Todos conseguem arrecadar uma quantia maior do que se estivesse em um mês comum. Ainda existem eventos de apenas um dia, mas que promovem um faturamento exorbitante. É o caso do Super Bowl (final da NFL), evento o qual faz com que mais de 110 milhões de televisores fiquem ligados ao mesmo tempo e que loucos pelo esporte paguem cerca 5 mil dólares por um ingresso. Isso é possível graças ao que o esporte proporciona para a sociedade. Não é apenas paixão, é um modo de vida. 

O business do esporte segue seu crescimento a cada dia que passa. Pessoas do mundo inteiro se capacitam com o objetivo de entrar nesse mercado tão amplo e lucrativo. Com isso, devido à enorme atratividade financeira, a concorrência para adentrar a esse mundo é cada vez maior, fazendo com que as pessoas se especializem ainda mais nas áreas que almejam atuar. Os indivíduos que trabalham nos bastidores sempre estarão por trás das grandes estrelas para que, dessa forma, o espetáculo possa continuar.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin