A nova dinâmica do mercado de trabalho esportivo

Voltando para a inserção do profissional de educação física dentro do esporte, posso dizer que conheci diversas pessoas que não se formaram em cursos tradicionais como Administração, Economia, Engenharia, e trabalham com gestão e administração dentro de clubes, empresas, agencias de marketing esportivo. Não é minha intenção dizer que o curso que está sendo realizado é indiferente, jamais. Entretanto, cada vez mais, não somente a faculdade ou o curso é o diferencial, mas o mindset, o fit cultural, as softskills são importantes para que as pessoas sejam vistas e possam ser reconhecidas. As hardskills são importantes? Sem dúvida alguma, mas é mais fácil aprender uma tarefa a ser executada do que um comportamento a ser seguido de forma natural.

Cada vez mais, o mercado de trabalho na área esportiva se mostra dinâmico e com maiores oportunidades para aqueles que buscam a inserção neste setor. Com a remodelação do mindset dentro das empresas, visando buscar indivíduos não somente pelas hardskills mas também pelas softskills, as oportunidades têm se mostrado mais claras para aqueles que se preparam durante seu período de graduação, atingindo maior maturidade para se inserir no mercado de trabalho. Para falar isso, preciso contar um pouco da minha história.

Entrei no curso de Bacharelado em Esporte com a certeza de que gostaria de atuar dentro da parte administrativa, por ter experienciado a realização dos Jogos Olímpicos de 2016 como voluntário. A partir disso, busquei estar presente em eventos e estudar como o esporte estava sendo tratado no âmbito nacional. A participação de eventos por meio do voluntariado foi de extrema importância para conhecer pessoas e possibilidades dentro do cenário esportivo, que me proporcionaram maior networking em momentos onde busquei oportunidades para me inserir no mercado. Faço parte de grupos de networking e tive experiencia na realização de eventos esportivos justamente por me permitir participar, nestes primeiros momentos, de voluntariado, tirando dinheiro do meu próprio bolso para trabalhar e mostrar minha capacidade. Com o tempo as oportunidades surgiram e a EEFUSP tem grande valor nisso também, me dando a oportunidade de estar presente em capacitações e realização de atividades que não teria tanta liberdade dentro do mercado, fazendo com que eu estivesse melhor preparado para quando uma oportunidade surgisse.

Por experiência pessoal e de pessoas muito próximas, ouvi e presenciei em diversas situações, profissionais de empresas que nem sempre eram do meio esportivo dizerem que não buscavam mais por graduandos de curso A ou B, mas pela capacidade e experiencia prévia dos indivíduos. Isso se aplica ao esporte, onde não é mais necessário que você possua uma formação especifica para desempenhar determinadas vagas.

Dentro disso tudo, posso listar alguns atributos que ao menos para mim tem sido muito importantes:

– Voluntariado: muitas vezes, para entrar no meio esportivo é interessante que você se ofereça para trabalhar de graça ou participe de programas de voluntario que te permita conhecer quem são as pessoas que estão tomando a frente do mercado.

-Tenha contatos: se permita participar de eventos, falar com pessoas, mande mensagem no Linked In para profissionais que te inspiram, faça o famoso networking.

– Seja presente: quem não é visto, não é lembrado. Se você recebeu uma oportunidade, mostre que você sabe executar ou se capacite para que isso aconteça.

– Seja aberto a possibilidades: nem sempre um super evento será super para você mas uma pequena feira de profissões poderá ser o caminho para conhecer as pessoas certas e que poderão te auxiliar e te guiar. Ao menos no início, não se feche para nenhuma possibilidade.

– Seja disponível: pense que existe uma pirâmide e quem ainda não está inserido no mercado está na base. Existem muitas pessoas na mesma posição que você e para se destacar, terá que possuir algum diferencial. Estar disponível pode ser um deles, pois se você não estiver, alguém estará. Para conseguir aparecer para o mercado num primeiro momento, ser disponível pode ser interessante, até porque nunca se sabe quando a oportunidade virá.

                                                                                                                          

By: Estagiário de marketplace e vendas na NIKE

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin